Factos sobre a Sucralose

hero_cupcakes

Um ingrediente alimentar seguro

Todos os ingredientes alimentares têm que passar por uma série de testes antes de obterem autorização de comercialização. A Sucralose não é excepção.

É impressionante o volume de material científico que confirma o facto de a Sucralose ter um excelente perfil de segurança e ter sido ensaiada conclusivamente. A segurança da Sucralose é apoiada por estudos científicos realizados desde há mais de 20 anos.

A segurança da Sucralose já foi analisada pelas principais autoridades médicas, científicas e reguladoras do mundo inteiro, entre elas:

  • Administração de Fármacos e Alimentos dos EUA (FDA)
  • Organização Europeia de Segurança Alimentar (EFSA)
  • Organização de Saúde do Canadá
  • Normas Alimentares da Austrália/Nova Zelândia
  • Conselho Japonês de Saúde Alimentar
  • Comité Conjunto de Peritos em Aditivos Alimentares (JECFA), formado pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) e OMS (Organização Mundial da Saúde)

Todos concluíram pela segurança do uso da Sucralose como ingrediente alimentar por parte do público em geral, inclusive crianças e mulheres grávidas ou a amamentar. Também é adequado o seu uso por pessoas com diabetes, porque não afecta os níveis de glicose ou insulina no sangue.

Infelizmente, alguns indivíduos e organizações utilizaram resultados de alguns dos estudos de segurança fora de contexto para tentar gerar dúvidas quanto à segurança da Sucralose (por exemplo, dando maior destaque aos resultados de um estudo cujo objectivo não era avaliar um parâmetro particular de saúde e, ao mesmo tempo, ignorando os resultados de outros estudos que tinham exactamente este fim). Estas críticas fora de contexto poderiam ter sido feitas a qualquer estudo científico. Trata-se de um uso maléfico e condenável da ciência para gerar o medo e o pânico.

A Sucralose já foi submetida a um pleno escrutínio científico por parte das agências reguladoras e, em nossa opinião, elas são as organizações melhor qualificadas para julgar estas matérias.

O perfil de segurança da Sucralose

A Sucralose já foi estudada conclusivamente e tem um histórico de segurança exemplar. Apresentamos abaixo uma amostra das pesquisas já realizadas sobre a Sucralose nos últimos 25 anos.

Os estudos de segurança demonstram que a Sucralose é um ingrediente seguro e basicamente inerte. Algumas das conclusões destes estudos são as seguintes:

  • Não há efeitos adversos conhecidos.
  • Não é tóxica: Não foram observados efeitos adversos em animais de teste, mesmo em quantidades de doçura equivalente a mais de 18 kg de açúcar por dia para o resto da vida.
  • Não produz efeitos sobre o metabolismo dos hidratos de carbono.
  • Não tem efeito sobre o controle a curto ou a longo prazo da glicose no sangue ou sobre os níveis de insulina sérica: a Sucralose é adequada ao consumo por pessoas com diabetes.
  • Não tem calorias nem hidratos de carbono: a Sucralose não é reconhecida pelo organismo como hidrato de carbono e não é metabolizada nem decomposta de outra forma como fonte de energia.

Por outras palavras, pode consumir a Sucralose sem se preocupar com quaisquer consequências para a saúde. Os estudos científicos demonstram – e as agências reguladoras concordam – que a Sucralose é segura.

FACTO: A Sucralose é segura para as pessoas com diabetes
Numerosos estudos demonstram que a Sucralose não é reconhecida pelo organismo como hidrato de carbono e portanto não tem qualquer efeito sobre o controle da glicose no sangue ou a resposta à insulina. Estes estudos incluíram alguns de uso prolongado e alta dosagem por pessoas com diabetes, bem como por indivíduos que não sofrem desta doença.

A FDA (Administração de Fármacos e Alimentos dos EUA) concluiu que os dados gerais sobre a Sucralose confirmam sua segurança para o público em geral, inclusive pessoas com diabetes.

FACTO: A Sucralose pode ser útil em programas de redução de peso
Os adoçantes não calóricos podem ser um recurso importante num plano saudável e equilibrado de redução do peso. As Directivas Dietéticas do Departamento de Agricultura dos EUA recomendam aos consumidores escolherem alimentos e bebidas que moderem seu consumo de açúcares. Os produtos adoçados com Sucralose podem ajudar os consumidores a atingir este objectivo. As pessoas que desejem perder peso devem considerar também muitos outros factores tais como exercícios físicos e dieta em geral, além de factores psicológicos, culturais e emocionais.

FACTO: A Sucralose é segura para o meio ambiente
Como parte da avaliação de segurança da Sucralose, foram realizados vários estudos ambientais para investigar se a Sucralose teria impacto adverso sobre o meio ambiente. Os estudos ambientais demonstraram claramente que a Sucralose não é prejudicial à fauna nem à flora e não provoca bio-acumulação. Além disso, a Sucralose não interfere com o processo de tratamento de esgotos. A Sucralose é inerentemente biodegradável. No solo, a Sucralose decompõe-se em sal, água e dióxido de carbono.

Como é feita a Sucralose a partir do açúcar

Investigadores do Queen Elizabeth College da Universidade de Londres descobriram a Sucralose em 1976, durante um programa de investigação científica em colaboração com a Tate & Lyle, PLC, produtora de açúcar do Reino Unido.

A Sucralose é feita através de um processo de múltiplas etapas que começa com o açúcar comum de mesa (sacarina) e substitui três grupos hidrogénio-oxigénio na molécula de açúcar por três átomos de cloro. Disto resulta um adoçante estável com sabor de açúcar, mas livre de calorias.

Depois da sua descoberta, a Sucralose passou por testes conclusivos de segurança durante um período de 20 anos. Hoje permite-se o uso da Sucralose como adoçante em mais de 80 países.